Saturday, March 2, 2024
Google search engine
InícioFinançasMercado de venture capital vive onda de retomada

Mercado de venture capital vive onda de retomada

Após o chamado “inverno das startups” – período em que ocorreu uma queda significativa no volume de aportes -, o cenário para os investimentos de venture capital e private equity voltaram a ganhar fôlego e a perspectivas para os próximos meses é positiva, avaliam especialistas. Dados mostram que neste mês os fundos de VCs aportaram US$ 327,2 milhões (R$ 1,5 bilhão), que representa 78% a mais se comparado ao mesmo mês de 2022.

Os fundadores do M&P Group – grupo foicado em comunicação e inovação e que investiu recentemente na startup 4Equity Media Ventures – e sócios da maior venture capital da América Latina, a Bossa Invest, compartilham suas perspectivas para o mercado nos próximos meses.


Atual cenário macroeconômico favorece investimentos de venture capital

“Estamos vendo uma melhora no cenário econômico com a queda de juros e da inflação e isso também reflete no mercado de Inovação, que deve continuar a retomada nos investimentos de venture capital e private equity em 2024”, analisa Nilio Portella, cofundador do M&P Group.


Túlio Mêne, cofundador do M&P Group, lembra que nos últimos anos presenciou uma gigantesca onda de oportunidades para investir em startups, mas fatores como a pandemia e alta dos juros prejudicaram o boom que o setor estava vivendo. “Com o avanço da pandemia, as startups foram obrigadas a repensar seus planos, fazer layoffs e os investidores também passaram a ter mais cautela na hora de aportar, com isso, alguns negócios não foram fechados. Agora, será necessário um novo ciclo, de pelo menos mais um ano, para que o mercado se recupere de fato”, avalia.

Novos unicórnios

Os investidores ainda explicam que fundos voltados a startups em estágios iniciais, como o próprio M&P Group, continuaram ativos e fomentando o mercado, mas investimentos como de Séries B e C tiveram uma redução considerável, o que acarretou, inclusive, na queda do surgimento de novos unicórnios (startups avaliadas em mais de 1 bilhão de dólares).

“Para que tenhamos novos unicórnios no Brasil e na América Latina como um todo é preciso que surjam cada vez mais VCs locais focados em rodadas mais avançadas como de Série B e Série C”, destaca Túlio. Segundo Nilio, “não há dúvidas de que em 2024 vamos ter novos anúncios de unicórnios brasileiros, porém temos que entender que os resultados do próximo ano se devem a uma construção de longo prazo.”
Só em 2023, o M&P Group alocou 100 milhões em fundo próprio para investir em startups e planeja continuar crescendo o volume e número de aportes em 2024.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

MAIS POPULARES