Saturday, March 2, 2024
Google search engine
InícioFinançasCinco razões que colocaram o Brasil como líder em pagamentos

Cinco razões que colocaram o Brasil como líder em pagamentos

O Brasil conquistou recentemente destaque na indústria global de pagamentos, consolidando sua posição como líder em soluções de pagamento inovadoras. Essa transformação notável pode ser atribuída a vários fatores-chave que colocaram o Brasil no centro das atenções.

  1. Explosão das Fintechs: O florescimento do setor de fintechs no Brasil abriu caminho para soluções de pagamento revolucionárias. Uma onda de startups inovadoras introduziu carteiras digitais, plataformas de pagamento entre pares e serviços avançados de banco móvel, simplificando transações para consumidores e empresas.
  2. Sistemas de Pagamento Instantâneo: A introdução do Pix, o sistema de pagamento instantâneo do Brasil, foi um divisor de águas. Ele permite transferências de dinheiro quase instantâneas 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso remodelou o cenário de pagamentos e contribuiu significativamente para a proeminência do Brasil. O mais recente relatório do Banco Central, divulgado em setembro, mostra que em dezembro/22, foram realizados 2,9 bilhões de Pix, uma alta de 1.900% em relação a dezembro/20. Ainda segundo o relatório, o PIX recebeu 8 premiações, nacionais e internacionais, como o Central Banking Awards 2022: categoria Central Banking’s Payments and Market Infrastructure Development – Retail, pelo “papel essencial exercido na implementação de melhores práticas de pagamento para o varejo ou estruturas de mercado similares”.
  3. Estímulo à inovação: a abordagem inovadora do Brasil em relação às licenças, iniciada em 2013 com esquemas de licenciamento em camadas, permitiu que as fintechs oferecessem serviços financeiros especializados sem serem sobrecarregadas pelas rigorosas demandas regulatórias dos bancos tradicionais. Isso desencadeou uma onda de inovação, exemplificada por empresas como Nubank e Stone. Em contraste, o quadro regulatório dos Estados Unidos frequentemente apresenta barreiras consideráveis à entrada de startups fintech.
  4. Empoderamento dos comerciantes: no Brasil, a decisão de encerrar acordos de exclusividade entre processadoras de pagamentos e redes de cartões de crédito têm sido um benefício para os comerciantes, resultando em uma redução de despesas e incentivando a competição. Em contrapartida, nos Estados Unidos, onde esses acordos ainda persistem, os comerciantes enfrentam opções limitadas e frequentemente lidam com taxas mais altas.
  5. Crescimento do E-commerce: O crescimento explosivo do comércio eletrônico destacou ainda mais a competência do país em soluções de pagamento. Empresas locais e internacionais reconheceram o potencial do Brasil como um mercado digital próspero e estão capitalizando a robusta infraestrutura de pagamento.

“A ascensão do Brasil à posição de liderança em pagamentos reflete sua adaptabilidade e compromisso em atender às crescentes necessidades de consumidores e empresas em um mundo cada vez mais digital. Conforme o ecossistema de pagamento brasileiro continua a evoluir, ele promete inspirar mais inovações e estabelecer novos padrões para a indústria global de pagamento”, afirma Ramon.

Fonte ouvida: Ramon Silva, empreendedor em série e especialista em tecnologia e startups que foi fundador e CEO da Avocado, uma startup de entrega de supermercado em 10 minutos que foi renomeada para Rappi Turbo após Ramon vendê-la para a Rappi e que conta hoje com mais de 300 dark-stores na América Latina. Hoje ele cursa MBA em Stanford, o mais concorrido do mundo.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

MAIS POPULARES