Saturday, March 2, 2024
Google search engine
InícioEducaçãoInteligência artificial impactará todos níveis da educação

Inteligência artificial impactará todos níveis da educação

Com expertise em estudos científicos sobre inteligências artificiais de linguagem natural nos processos de ensino e de aprendizagem, o pesquisador Agostinho Serrano de Andrade, entende que a capacidade das máquinas pensarem como se fosse gente impactará todos os níveis de educação, do infantil ao superior. Entendimento manifestado durante a conferência de abertura do 28º Encontro Nacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (Enepe 2023) na noite de segunda-feira (16) no Teatro César Cava, no campus I da Unoeste, em Presidente Prudente; com transmissão ao vivo para os campi de Jaú e Guarujá; e inscritos por 112 instituições de ensino superior de 18 estados brasileiros. Apresentação acompanhada ao vivo e on-line por mais de 650 dos 2.474 inscritos, com a possibilidade de novos acessos mediante do conteúdo armazenado no canal Lives da Unoeste, no YouTube.

O pesquisador utilizou o verbo no futuro, com relação ao impacto, em decorrência e de que esse novo universo da inteligência artificial chegou em janeiro de 2023. Conforme disse: chegou de forma explosiva e para ficar. Por isso, alertou que cabe aos professores se adaptarem. Focou sua fala no ChatGPT, o chatbot – software que processa conversas escritas ou faladas com pessoas – desenvolvido e lançado em novembro do ano passado pelo OpenAI, laboratório norte-americano de pesquisa de inteligência artificial. A Nova tecnologia atingiu 100 milhões de usuários ativos em dois meses, sendo que o Instagram levou 2 anos e meio para chegar a esse número. Daí a afirmativa do pesquisador de que tudo é muito impactante.

Comando humano

Porém, o conferencista deixou claro não ter nada de assustador, considerando a teoria de que a grande vantagem evolutiva do cérebro humano é a sua capacidade de criar e usar ferramentas externas para completar a sua própria cognição orgânica para a resolução de problemas e superação de limitações impostas pelo próprio corpo e ambiente. Em explanação geral e objetiva, o Dr. Agostinho mostrou dados ilustrados com exemplos de uso da nova tecnologia na área da educação. Na sequência, no formato talk-show, respondeu perguntas do mediador Dr. Diego Ariça Ceccato e as que foram feitas por QR Code pelo público presente e on-line. A primeira foi como se posiciona diante da revolução tecnológica: se apocalíptico, integrado ou deslumbrado. A resposta foi a de que tem que se encaixar como integrado.

Integrar no sentido de utilizar a tecnologia a seu favor, valendo-se da inteligência humana e sua capacidade criativa. Nesse sentido, deu exemplos: permitir ao aluno fazer uma atividade toda pelo ChatGPT, mas ao final tirar o celular de cima da mesa, usar papel e lápis para dizer o que aprendeu; e permitir a tradução de artigo, que pode ser feita em qualidade aceitável por periódicos científicos internacionais, considerando que a autoria e responsabilidade são de quem produziu. Questionado sobre a próxima novidade do ChatGPT, disse estar previsto para breve o acesso por multimodalidade, em outras formas de comunicação, tais como vídeo e música.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

MAIS POPULARES